Essencial para colocar o carro em movimento, facilitar a mudança de marchas e parar o veículo completamente sem que ele se “apague”, a embreagem é responsável por acoplar o motor com o câmbio. Segundo o consultor automotivo Olivio Netto, a vida útil da embreagem depende das condições de uso do carro: “Um veículo que roda a maior parte do tempo na estrada sofrerá menos desgaste no conjunto de embreagem do que um veículo que roda a maior parte do tempo na cidade. O mesmo vale para motoristas cuidadosos e que sabem usar o sistema corretamente em comparação com motoristas mais descuidados. Em média, o sistema pode durar 60 mil quilômetros. Não é raro, porém, encontrar veículos com 100 mil quilômetros ou mais com o sistema operando normalmente por causa das condições de uso. Não existe uma regra nem um consenso. Alguns fabricantes recomendam uma verificação detalhada e/ou troca com 40 mil ou 50 mil quilômetros. Porém, como média, o número é de 60 mil quilômetros”, esclarece.

Vícios de direção acabam com a embreagem: De acordo com o consultor,  a maneira como dirigimos está diretamente ligada ao desgaste da embreagem. “Existem também os problemas causados pelos vícios de alguns motoristas. Por exemplo, não é necessário ‘descansar’ o pé em cima do pedal da embreagem. Além de não ser necessário, não é certo. O pé esquerdo, quando não estiver em uso, deve ficar apoiado no chão. Inclusive, a maioria dos veículos possui um acabamento no assoalho específico para essa finalidade e que pode ser chamado de ‘quarto pedal’. Mesmo que o pé esquerdo fique em cima do pedal da embreagem sem fazer pressão, o conjunto sofre desgaste e ‘sente’ a pressão desnecessária. Essa prática é prejudicial e reduz, e muito, a vida útil do conjunto. Outro problema é a ‘queima’ do sistema, ou seja, a dosagem errada entre tirar o pé esquerdo do pedal de embreagem e pressionar o acelerador com o pé direito. Os motoristas devem evitar segurar o carro em ladeiras usando a embreagem. Para isso, existe o freio. Ou, para alguns, o freio de mão. É recomendável também trocar as marchas e usar os pedais com suavidade e evitando trancos. Também é desnecessário sair sempre com o motor do carro em giro alto”, orienta.

Embreagem com problema compromete outros componentes: De acordo com o consultor, se o motorista não fizer a manutenção e nem a utilização correta da embreagem, sistemas mecânicos diversos podem ser afetados. “Se a manutenção da própria embreagem for negligenciada, peças do próprio conjunto, que poderiam ser mantidas, deverão ser trocadas. A caixa de câmbio e o volante do motor também podem ser danificados”, avisa.  

Sinais de desgaste: Segundo o consultor, o motorista deve prestar atenção no curso do pedal da embreagem. “O curso pode ficar mais curto ou mais longo do que o usual. Se o motorista soltar o pedal um pouco e o carro já começar a andar ou, ainda, se o carro começar a andar depois de boa parte do pedal ser aliviada (curso longo), pode ser um grande indício de problemas. Pedal com acionamento mais rígido do que o normal, trepidações, patinações e ruídos na caixa de câmbio também são sinais muito comuns de problemas no conjunto da embreagem. Se escutar um barulho de engrenagens arranhando após a troca de marchas, é necessário pedir a vistoria de um mecânico. Fumaça e cheiro forte são indicativos extremos de que você pode estar forçando muito o sistema. Ou até mesmo, ter quebrado o conjunto. Isso tudo pode ocorrer quando dizemos que o motorista ‘queimou’ a embreagem. Ou seja, houve um atrito excessivo entre o disco de embreagem e o volante do motor. É quando, por exemplo, você eleva muito o giro do motor antes de tirar o pé da embreagem para fazer o carro andar. É comum alguns motoristas fazerem esse procedimento quando o carro está parado numa ladeira”, explica o consultor.

Dica valiosa: O consultor Olivio Netto dá uma dica importante ao estacionar o carro: “Use somente o freio de mão e deixe o câmbio em ponto morto, porque caso outro carro esbarre no seu, no momento de estacionar, a caixa de câmbio e o sistema de embreagem, por exemplo, não serão forçados”.

*Fonte: R7

60% dos brasileiros preferem pagar as contas em dinheiro vivo

A maior parte dos brasileiros ainda prefere pagar suas compras com dinheiro, mas o uso dessa forma de pagamento vem caindo nos últimos anos,

CETEP oferece cursos de Informática e Agroecologia em Medeiros Neto

Medeiros Neto: O CETEP da cidade de Medeiros Neto oferece cursos gratuitos na área de Informática e Agroecologia, sendo que, os cursos técnico

Senado aprova ampliação da potência de rádios comunitárias

O Senado aprovou nesta terça-feira (10) um projeto que prevê o aumento de potência máxima de rádios comunitárias, dos atuais 25 Watts

Polícia Civil divulga resultado de concurso investigado pelo MP

A Secretaria de Administração do Estado (Saeb) publicou neste sábado (7) o resultado provisório da 2ª etapa do concurso da Polícia Civil da

Teixeira: Alunos de medicina da UFSB ameaçam greve por falta de

Teixeira de Freitas; Estudantes do curso de medicina da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), em Teixeira de Freitas, decidiram não entrar

Programa oferece auxílio financeiro e estágios a alunos da UNEB

As inscrições para programa que oferece auxílio financeiro para a estudantes da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS), Universidade

História Hoje: Independência da Bahia foi proclamada em 1823

Bahia: Além de feriado, nesta segunda-feira é mais um dia de festa para os baianos. Dois de julho de 1823: tropas brasileiras vencem as forças

Educação: UFSB sofre queda de 37% em seu orçamento

A Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB) teve a maior queda no orçamento em relação às 63 universidades federais do país em 2018. O

PRONATEC anuncia contratação de profissionais em Teixeira

O PRONATEC está contratando em Teixeira de Freitas, profissionais para ministrar aulas em cursos de educação profissional. Se você se

Prouni abre inscrições para vaga de segundo semestre nesta terça

O Programa Universidade para Todos (Prouni) abre nesta terça-feira (26) as inscrições para 174 mil bolsas disponíveis para o segundo semestre

Nossos Apoiadores: