É o início de uma nova era espacial, mais barata e com um objetivo ambicioso: levar o homem a Marte

Se o futuro da vida na Terra parece incerto, é compreensível que o ser humano olhe para as estrelas em busca de um novo lar. Depois do lançamento do Falcon Heavy, na terça-feira 6, o sonho de chegar a outros planetas pareceu um pouco menos distante. O voo de teste mostrou que a espaçonave criada pela SpaceX, empresa privada do bilionário Elon Musk, dá início a um novo capítulo nas viagens ao espaço.

Foguete mais poderoso em atividade, o Falcon Heavy perde apenas para o Saturno V, responsável pelas missões Apollo que levaram astronautas à Lua, aposentado desde 1973. É uma versão robusta do Falcon 9, usado há alguns anos para transportar carga ao espaço. Ele foi pensado para levar um carro a Marte, o Tesla Roadster também criado por Musk. O veículo foi equipado com um manequim apelidado de Starman, em homenagem ao compositor David Bowie (morto em 2017), e a mensagem “Don’t Panic”, referência à obra de Douglas Adams, autor da série “O Mochileiro das Galáxias”. O projeto todo é impressionante, mas seu principal atrativo é o custo baixo.

O lançamento custou US$ 90 milhões, apenas 20% do previsto para lançar o SLS, foguete que a Nasa está desenvolvendo para viagens fora da órbita terrestre. Para cortar despesas, Musk reutiliza os propulsores, normalmente descartados a cada voo. Os dois laterais usados no Falcon pousaram suavemente perto da base de Cabo Canaveral, na Flórida, logo após o lançamento de terça-feira.

Visionário

Como uma versão em carne e osso de Tony Stark, o bilionário que se transforma no Homem de Ferro nas histórias em quadrinhos, Elon Musk tem dedicado boa parte de sua fortuna, estimada em mais de US$ 20 bilhões, a criações que parecem saídas de um filme de ficção científica. Preocupado com o futuro da humanidade, sua principal missão é estabelecer uma colônia em Marte. Mas seus outros interesses incluem projetos de energia renovável e até um sistema de transporte de passageiros e carga de alta velocidade, o Hyperloop. Se o lançamento do Falcon Heavy serve de exemplo, o futuro segundo Elon Musk tende a ser bastante interessante.

Fonte: Istoé


Secretaria mobiliza educadores para a Semana Pedagógica 2019

Com o objetivo de planejar o ano letivo de 2019, a Secretaria da Educação do Estado da Bahia realizará, entre os dias 4 e 8 de fevereiro, a

Veja dicas para se aposentar antes dos 40 anos

Aposentar-se cedo é o desejo de muitas pessoas, mas que parece distante da realidade. Porém, é possível que isso aconteça, desde que indivíduo

A onda de 1,6 mil metros que pode ter dizimado os dinossauros

A maior onda já documentada no hemisfério sul na história moderna tinha 23,8 metros de altura Em maio de 2018, cientistas documentaram nas

As espécies de animais que perdemos em 2018

Um tributo a todas as espécies extintas O ano de 2018 foi marcado por tristes notícias quanto à sobrevivência de vários animais. Quem não

Por que a estrela mais brilhante da galáxia é invisível a olho nu

Eta Carinae, estrela mais luminosa da Via Láctea, perderá nuvem de poeira que hoje ofusca seu brilho quando vista da Terra. Apesar de brilhar

A árvore que guiou a história humana e sustenta vida de milhares de

Há mais de 2 mil anos, o galho de uma importante árvore foi cortado sob ordens de Ashoka, o Grande, imperador da Índia. Diz-se que foi embaixo

Astrônomos flagram buraco negro 'devorando' estrela

Um telescópio a bordo da Estação Espacial Internacional captou sinais de um buraco negro "devorando" uma estrela. As imagens, detectadas em março

Lançado em julho de 2018, livro sobre Japonês da Federal vende mais

O livro que conta histórias do ex-agente da Polícia Federal, Newton Ishii, conhecido como o Japonês da Federal, já ultrapassou a marca de 10

Ibirapuã: Estudantes desenvolvem projeto para a produção de hortas

Ibirapuã: Estudantes do Colégio Estadual Professor Paulo Freire, em Ibirapuã (779 km de Salvador), utilizaram uma técnica para que qualquer

Nova espécie de cobra é encontrada dentro de outra cobra

A cobra Cenaspis aenigma foi encontrada há 42 anos, mas só agora os cientistas concluíram o seu estudo Biólogos descobriram uma espécie de

UAI Brasil
O teixeirão 2018
Connect Informática
Nossos Apoiadores: