Corpo embalsamado tinha 30 desenhos religiosos

O secretário-geral do Conselho Supremo de Antiguidades egípcio, Mustafá el-Waziri, confirmou nesta quarta-feira (24) pistas sobre a identidade de uma "múmia tatuada", descoberta há quatro anos na cidade de Luxor. Os restos mortais, segundo pesquisadores, são de uma feiticeira que viveu entre 1300 e 1070 a.C. e morreu quando tinha entre 25 e 34 anos.

Decorado com 30 tatuagens, o corpo embalsamado foi descoberto por pesquisadores do Instituto Francês de Arqueologia Oriental, no sítio histórico de Deir El-Medina, no sul egípcio. A ausência de mãos, pernas, cabeça e pélvis no corpo dificultou o trabalho de identificação.

Os desenhos nas costas, colo, ombros e braços retratam flores de lótus, um babuíno sentado, símbolos mágicos de cura e proteção contra doenças e vários olhos de Horus, símbolos de proteção contra o mal. Os achados fizeram com que os pesquisadores acreditassem que o corpo fosse de uma sacerdotisa ou de algum tipo de feiticeira. A idade da mulher no momento de sua morte foi calculada com base nono crescimento da densidade óssea dos restos mortais.

Segundo os especialistas, a múmia representa o primeiro exemplo de realização de tatuagens com motivos religiosos no antigo Egito."De qualquer ângulo que se olhe essa mulher, você vê um par de olhos divinos que te olham", diz Anne Austin, bioarqueóloga e coordenadora da pesquisa, realizada pela universidade norte-americana de Stanford.

Até a descoberta desta semana, acreditava-se que as mulheres no Egito Antigo não pudessem exercer funções religiosas na sociedade da época. Após grande debate provocado pelo estudo, o Supremo Conselho de Antiguidades acabou reconhecendo que a múmia de Luxor realmente pertenceu a uma figura que teve papel de importância religiosa na história do Egito Antigo.

Fonte: UAI


Secretaria mobiliza educadores para a Semana Pedagógica 2019

Com o objetivo de planejar o ano letivo de 2019, a Secretaria da Educação do Estado da Bahia realizará, entre os dias 4 e 8 de fevereiro, a

Veja dicas para se aposentar antes dos 40 anos

Aposentar-se cedo é o desejo de muitas pessoas, mas que parece distante da realidade. Porém, é possível que isso aconteça, desde que indivíduo

A onda de 1,6 mil metros que pode ter dizimado os dinossauros

A maior onda já documentada no hemisfério sul na história moderna tinha 23,8 metros de altura Em maio de 2018, cientistas documentaram nas

As espécies de animais que perdemos em 2018

Um tributo a todas as espécies extintas O ano de 2018 foi marcado por tristes notícias quanto à sobrevivência de vários animais. Quem não

Por que a estrela mais brilhante da galáxia é invisível a olho nu

Eta Carinae, estrela mais luminosa da Via Láctea, perderá nuvem de poeira que hoje ofusca seu brilho quando vista da Terra. Apesar de brilhar

A árvore que guiou a história humana e sustenta vida de milhares de

Há mais de 2 mil anos, o galho de uma importante árvore foi cortado sob ordens de Ashoka, o Grande, imperador da Índia. Diz-se que foi embaixo

Astrônomos flagram buraco negro 'devorando' estrela

Um telescópio a bordo da Estação Espacial Internacional captou sinais de um buraco negro "devorando" uma estrela. As imagens, detectadas em março

Lançado em julho de 2018, livro sobre Japonês da Federal vende mais

O livro que conta histórias do ex-agente da Polícia Federal, Newton Ishii, conhecido como o Japonês da Federal, já ultrapassou a marca de 10

Ibirapuã: Estudantes desenvolvem projeto para a produção de hortas

Ibirapuã: Estudantes do Colégio Estadual Professor Paulo Freire, em Ibirapuã (779 km de Salvador), utilizaram uma técnica para que qualquer

Nova espécie de cobra é encontrada dentro de outra cobra

A cobra Cenaspis aenigma foi encontrada há 42 anos, mas só agora os cientistas concluíram o seu estudo Biólogos descobriram uma espécie de

UAI Brasil
O teixeirão 2018
Connect Informática
Nossos Apoiadores: