Os eSports já são uma realidade para mais de 60 milhões de pessoas. Isso ficou mais do que provado na final da League of Legends World Championship do ano passado, a qual ocorreu na China.

E eles vem crescendo cada vez mais: a categoria está muito bem cotada para ser considerado um esporte olímpico já em 2024. Não é por acaso. Gerando receitas astronômicas por onde passa com campeonatos e eventos, os esportes digitais estão atraindo a atenção de grandes empresários e personalidades, como a de Ronaldo Fenômeno, o primeiro a investir na categoria no país fazendo parceria com um time de LoL (League of Legends).

Vendo a oportunidade de expandir o nome da marca e atrair mais receita, os clubes de futebol também estão investindo nos eSports. E não estamos falando apenas de um ou dois clubes do interior, mas gigantes como PSG, Manchester City, Valencia, Corinthians, Flamengo, Santos e Vitória já possuem seus próprios times. Mesmo com todas as diferenças entre o futebol real e virtual, eles não são menos importantes: os campeonatos estão cada vez mais organizados e também são famosos por pagar bons prêmios ao time vencedor.  

As categorias são as mais diversas possíveis, tanto que alguns clubes investiram em parcerias com equipes já formadas e conhecidas no cenário mundial, enquanto outras apostam em patrocínio a alguns jogadores em específico. Essas parcerias e patrocínios que estão aumentando cada vez mais o nível da categoria também acaba atingindo um novo nicho de público o que, além de aumentar a receita do clube, também aumenta a rivalidade—saudável—dos campeonatos.

Jogos como League of Legends, FIFA e Counter Strike já foram responsáveis por fazerem de jogadores comuns verdadeiros astros multimilionários e a semelhança com o futebol não para por aí. Os eSports vêm atraindo cada vez mais atenção do público, que enche arenas e estádios ao redor do mundo. 

O Flamengo foi um dos primeiros times do Brasil a ter a sua própria equipe de eSports. O clube adquiriu os direitos de um time da segunda divisão do Campeonato Brasileiro de LoL e já está se preparando para a disputa do próximo torneio. Já o Santos preferiu fazer uma parceria com um time já consagrado no cenário nacional, levando o nome do clube da baixada para disputas de alguns campeonatos virtuais, o mais famoso deles foi o de Battlefield. 

O Corinthians, outro gigante do futebol, resolveu apostar em um patrocínio a uma equipe de League of Legends que está disputando a primeira divisão do Campeonato Brasileiro. O clube promoveu diversas ações de marketing e gameplay com os jogadores. Além disso, os participantes dos eventos ganharam brindes como bonés, chaveiros e até mousepads personalizados. 

Mas é claro que um time de futebol não pode deixar de apoiar atletas do FIFA, o mais popular game de futebol da atualidade. Sendo assim, o Manchester City e o PSG apostaram em patrocinar jogadores de FIFA para representar os times em campeonatos virtuais. As emissoras de televisão também não ficaram para trás; algumas, como o SporTV, já possuem uma divisão voltada apenas para os jogos virtuais, com uma cobertura completa e até transmissões ao vivo de campeonatos.

O futuro é promissor para os eSports e quem tem a ganhar são os torcedores, que podem apoiar seu  time do coração além das quatro linhas de um campo de futebol.

Por: Liberdadenews/Ascom


Origem da vida: LUCA, o antepassado dos seres vivos da Terra

E se pudéssemos fazer a árvore genealógica de toda a vida na Terra? Imagine que essa árvore seja grande o suficiente para que consigamos

Seleção masculina garante vaga no Mundial de basquete

Classificação foi confirmada após bater Ilhas Virgens na penúltima rodada das Eliminatórias das Américas A seleção brasileira masculina de

Flamengo oferta indenização por tragédia de 300 a 400 mil reais

Clube também oferece salário mínimo para as famílias durante 10 anos. Ministério Público queria indenização de R$ 2 milhões e mais R$ 10 mil

Mãe de Daniel presta depoimento e fica diante de acusados

É a primeira vez que Eliane Aparecida Correa Freitas se encontra com os réus do crime após a morte do jogador. Daniel foi morto em outubro do ano

Jogadores do Fluminense não treinam em protesto por salários

Em entrevista coletiva, diretor executivo de futebol Paulo Angioni confirma pendências com o grupo de atletas. Folha salarial do futebol é de cerca

Atleta morre após passar mal durante competição de natação

Um atleta de 50 anos morreu após passar mal durante uma competição de natação em Salvador, em uma praia que fica no Solar do Unhão, região

Suspensão médica pode impedir Anderson Silva de lutar no UFC

Spider leva gancho de 180 dias terá que ser liberado por oftalmologista Depois da derrota para Israel Adesanya, por decisão unânime, na luta

MP quer que Flamengo cumpra ordem de interdição do Ninho do Urubu

Promotores ameaçam entrar na Justiça caso o Centro de Treinamento continue aberto. A interdição da Prefeitura é de outubro de 2017. Uma

Promessa da natação japonesa é diagnosticada com leucemia

Rikako Ikee conquistou seis medalhas de ouro nos Jogos Asiáticos de Jacarta em 2018 A nadadora Rikako Ikee, uma das mais talentosas atletas do

Atlético de Madrid anuncia a renovação de contrato com Diego

De acordo com o clube espanhol, novo compromisso do técnico argentino vale até 2022 O Atlético de Madrid anunciou nesta quinta-feira a

UAI Brasil
O teixeirão 2018
Connect Informática
Nossos Apoiadores: