O Brasil encarou uma renovada Argentina, em amistoso disputado nesta terça-feira em Jeddah, na Arábia Saudita, e voltou a apresentar um desempenho decepcionante. Mas foi salvo por Miranda, que garantiu o triunfo por 1 a 0 já nos acréscimos do segundo tempo e manteve os 100% de aproveitamento da seleção após a Copa do Mundo da Rússia.

O clima de clássico tão citado de ambos os lados ficou apenas nas jogadas mais ríspidas e o que se viu em campo foi um futebol muito aquém da história deste confronto. O empate por 0 a 0 representava bem o que se viu em campo, mas na jogada aérea, aos 47 da etapa final, a seleção arrancou a vitória.

Foi mais uma atuação fraca da equipe de Tite depois da decepção na última Copa do Mundo. Antes, a seleção havia obtido três vitórias em três amistosos, mas contra os fracos Estados Unidos (2 a 0), El Salvador (5 a 0) e Arábia Saudita (2 a 0), sem empolgar em nenhuma destas partidas.

Talvez buscando este combustível ofensivo, Tite inovou nesta terça e escalou Roberto Firmino e Gabriel Jesus juntos no ataque. Não deu certo. Jesus mostrou dificuldade para buscar jogo pela direita, enquanto Firmino pouco apareceu. A seleção, então, mais uma vez dependeu exclusivamente de Neymar, e em meio a outra atuação irregular do astro do Paris Saint-Germain, pouco criou mesmo diante de uma Argentina sem Lionel Messi, Agüero, Di María e Higuaín.

O jogo até começou bastante pegado, com a seleção acionando Neymar e o brasileiro sendo calçado. Foram três faltas sofridas nos primeiros minutos, o que não mudou o comportamento do jogador. Ele seguiu buscando a bola no campo de defesa, tentando os lances, quase sempre de forma individual, e sofrendo com a falta de espaço.

A primeira chegada, no entanto, foi da Argentina. Aos sete minutos, Casemiro errou na tentativa do domínio e a sobra ficou com Lo Celso, que bateu da meia-lua, à esquerda de Alisson. O primeiro lance de perigo do Brasil aconteceu somente aos 27. Miranda recebeu cruzamento da esquerda, dominou e encheu o pé. A bola passou por Romero, mas Otamendi salvou em cima da linha.

O Brasil parecia desentrosado, com Jesus e Firmino encontrando dificuldades para jogar juntos. Coutinho, bem marcado, também estava sumido, o que deixou a equipe dependendo de Neymar. E até pela falta de companhia, o atacante insistia demais nas jogadas individuais, o que minava as possibilidades da seleção.

Dybala, em cobrança de falta, teve o último bom momento do fraco primeiro tempo. E quando se esperava que o Brasil crescesse depois do intervalo, foi a Argentina que criou as melhores chances da partida até então.

Logo com um minuto, Lo Celso tentou de cabeça e parou em Alisson. Aos cinco, Icardi recebeu em profundidade, cortou a marcação e bateu travado, também com perigo. No lance, Danilo se contundiu e deixou o campo sentindo muitas dores no tornozelo esquerdo.

Somente quando Neymar voltou a encontrar espaço, o Brasil incomodou novamente a Argentina. Aos 23 minutos, ele arrancou, fez boa jogada pela esquerda e cruzou para a área. Richarlison, que acabara de entrar, tentou na segunda trave, mas mandou para fora. No minuto seguinte, o atacante do PSG cobrou falta ensaiada para Arthur, que encheu o pé e parou em Romero.

Os últimos minutos foram de um Brasil mais ofensivo, dono da posse, mas totalmente sem criatividade. Casemiro tentou em cobrança de falta de longe, que desviou na barreira e raspou a trave. Mas, nos acréscimos, Neymar cobrou escanteio da esquerda na cabeça de Miranda, que se antecipou a Romero e definiu a vitória brasileira.

BRASIL – Alisson; Danilo (Fabinho), Marquinhos, Miranda e Filipe Luís; Casemiro, Arthur e Philippe Coutinho; Neymar, Roberto Firmino e Gabriel Jesus (Richarlison). Técnico: Tite.

ARGENTINA – Sergio Romero; Saravia, Otamendi, Pezzella e Tagliafico (Acuña); Paredes, Battaglia e Lo Celso (Salvio); Dybala (Lautaro Martínez), Angel Correa (Roberto Pereyra) e Icardi (Giovanni Simeone). Técnico: Lionel Scaloni.

CARTÕES AMARELOS – Neymar, Miranda (Brasil); Paredes, Angel Correa, Lo Celso, Saravia, Battaglia (Argentina).

RENDA E PÚBLICO – Não disponíveis.

LOCAL – Estádio The King Abdullah Sports City, em Jeddah (Arábia Saudita).

Fonte: Estadão Conteúdo


Vem aí a 7ª Edição da Corrida do Soldado em Itamaraju:

Itamaraju: O comandante da 43ª CIPM, Major Róbson Calmon, da cidade de Itamaraju, confirmou nesta quinta-feira, 18 de julho, que irá realizar a

Goleiro Bruno consegue progressão ao semiaberto

O goleiro Bruno Fernandes obteve nesta quinta-feira (18) o direito à progressão ao regime semiaberto. A decisão foi tomada no início da noite

2° Zonal: Vôlei Masculino de Teixeira conquista o título de

Caravelas: Nos dias 14 e 15 de Julho de 2019, aconteceu na cidade de Caravelas a Segunda Etapa da Liga de Vôlei do Extremo Sul da Bahia (LIVESB),

Daniel Alves chega em Salvador e é homenageado pelo governo

Capitão da Seleção é o jogador com maior quantidade de títulos no mundo O jogador baiano Daniel Alves, capitão da seleção brasileira e

Tite comemora vitória no Maracanã: "Templo maior do futebol"

O técnico da seleção brasileira de futebol masculino, Tite, concedeu uma entrevista coletiva após a vitória contra o Peru e destacou a

5 itens de viagem que valem a pena comprar

Quando se trata de selecionar itens de viagem, gastar mais agora significa economia do seu dinheiro mais tarde Viajar inclui despesas como

Com um a menos, Brasil supera o Peru e conquista a Copa América

A Copa América é do Brasil pela nona vez na história. Para colocar a mão na taça continental depois de 12 anos, a equipe do técnico Tite

'Muitas pessoas duvidaram bastante da gente', diz Daniel Alves

Um dos melhores jogadores em campo na vitória do Brasil sobre a Argentina, o lateral-direito Daniel Alves adotou tom de desabafo ao comentar a

Conmebol multa CBF por gritos homofóbicos de torcida

A Conmebol anunciou nesta quinta-feira, 27, que aplicou uma multa de US$ 15 mil (cerca de R$ 57 mil) à CBF por causa dos gritos homofóbicos de

Justiça espanhola decide que Neymar deve ser julgado em Barcelona

Jogador é suspeito de fraude fiscal e sonegação de impostos A Justiça espanhola decidiu que as suspeitas de fraude fiscal e sonegação de

Nossos Apoiadores: