Estado é o 2º no país em número de cancelamentos e de bloqueios, conforme relatório da CGU e do Ministério da Transparência.

ais de 220 mil pessoas tiveram o Bolsa Família bloqueado ou cancelado no estado da Bahia, após um cruzamento de dados apontar irregularidades no recebimento do benefício do governo federal. A Bahia é o segundo estado em número de cancelamentos e de bloqueios no programa.

De acordo com relatório da Controladoria-Geral da União (CGU) e do Ministério da Transparência, divulgado na quinta-feira (4), o estado teve 170 mil cancelamentos e 55 mil bloqueios do benefício. Em todo o país, foram encontradas inconsistências cadastrais nos dados de 2,5 milhões de famílias.

Pelas regras do Ministério do Desenvolvimento Social, tem direito ao Bolsa Família quem tem renda mensal familiar de até R$ 170 por mês. As pessoas que ganham entre R$ 170 e R$ 440 tiveram o benefício bloqueado. Já os que ganham acima de R$ 440 tiveram o benefício cancelado.

Os órgãos realizaram cruzamento de dados de gastos e renda das famílias em busca de possíveis fraudes. Isso foi feito usando informações do Cadastro Único declaradas pelos beneficiários quando se inscreveram no programa e outros dados oficiais da base do Ministério da Transparência.

Foram verificados, entre outros pontos, vínculos empregatícios, aposentadorias e a situação de pensionistas.

Algumas pessoas que tiveram o benefício cancelado ou bloqueado na Bahia, no entanto, dizem não saber o motivo da suspensão do benefício. É o caso da autônoma Simone Almeida, que vive com os dois filhos.

Ela conta que ganha R$ 200 por mês com a venda de água, refrigerante e salgadinhos. Mas desde o ano passado, quando o filho mais velho começou a trabalhar, ela teve o benefício do Bolsa Família, de R$ 196, cancelado.

No documento de cancelamento, consta que na casa dela a renda é de R$ 356 reais por pessoa. Ela nega. "Não é verdade de forma alguma. Tenho dois filhos, sendo que apenas um trabalha, mas não recebe salário mínimo. Além disso tenho um filho menor de 8 anos, que não tem renda nenhuma", diz.

A dona de casa Antônia também não tem renda fixa e diz que vive fazendo "bicos", e que ainda cria um neto de 13 anos. No ano passado, ela teve o Bolsa Família bloqueado. Já fez o recadastramento, mas até agora não voltou a receber o benefício.

"Se eles forem olhar no meu histórico, eles não vão ver renda. A minha carteira não é assinada e não sou aposentada. Eles me prometeram que eu iria receber, e eu não perco a esperança", diz.

A Secretaria de Promoção Social e Combate à Pobreza de Salvador disse que está esperando mais informações do Ministério do Desenvolvimento Social para falar sobre os indícios de fraude nos cadastros do programa Bolsa Família. Disse ainda que o recadastramento não é garantia de retorno do benefício, porque a pessoa inscrita ainda pode estar em situação irregular.

Fonte: G1


DEM denuncia Rui à Justiça Eleitoral por captação ilegal de votos

O diretório do Democratas na Bahia vai entrar com uma ação no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-BA) contra o governador Rui Costa por abuso de

Presidente do PSL diz que acusações do PT são ataque à democracia

O presidente do PSL, Gustavo Bebianno, afirmou na noite desta sexta-feira (19) que as acusações feitas pelo PT contra a campanha de Jair

Dinheiro: Nascidos em outubro podem sacar o PIS a partir de hoje

Mais de 1,89 milhão de beneficiários receberão R$ 1,38 bilhão referentes ao calendário 2018/2019, ano-base 2017 Começa nesta quinta-feira

Só 4 das 50 imagens sobre as eleições, replicadas no WhatsApp são

Um estudo em conjunto da USP, UFMG e da Agência Lupa analisou o grau de veracidade de 50 imagens que mais circularam em grupos de WhatsApp entre

Canadá legaliza maconha para uso recreativo

O Canadá legalizou a partir desta quarta-feira, 17, o uso recreativo da maconha. Pela lei, os canadenses podem comprar e cultivar. A discussão se

A NICA DA LIBERDADE 187

Ramiro Guedes A GORDA DO TIKI BAR Um contista dos maiores desse Brasil, também chamado de Vampiro de Curitiba, Dalton Trevisan, nos brinda com

Polícia Federal indicia Michel Temer e pede prisão do coronel Lima

Presidente e outras 10 pessoas são investigados por corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa no inquérito dos Portos A

Haddad é mais rejeitado pelos eleitores que Bolsonaro, aponta Ibope

Entre os dois candidatos à Presidência da República que disputam o segundo turno, Fernando Haddad (PT) é o mais rejeitado, conforme demonstrou

Ibope para presidente, votos válidos: Bolsonaro, 59%; Haddad, 41%

Jair Bolonsaro, candidato do PSL à Presidência da República, abriu 18 pontos de  vantagem em relação a Fernando Haddad (PT) na disputa em

Bolsonaro lidera com 59% dos votos válidos; Haddad tem 41%

O candidato à Presidência da República pelo PSL, Jair Bolsonaro, continua na liderança das intenções de voto para o segundo turno, segundo

UAI Brasil
O teixeirão 2018
previcon
Connect Informática
Nossos Apoiadores: