Órgão afirma que reajuste estabelecido "não recompõe poder de compra"

O reajuste de R$ 17 (1,81%), para R$ 954, no valor do salário mínimo de 2018 foi criticado pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos). O órgão pediu nesta sexta-feira (12) uma revisão do valor para “devolver ao salário mínimo o poder de compra do início do ano passado”.

A solicitação do Dieese leva em conta que o reajuste da remuneração mínima aos trabalhadores foi reajustado em um percentual abaixo da inflação oficial de preços calculada pelo INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor), que fechou o ano em 2,07%.

No papel, o novo mínimo resultará em uma perda real mensal de R$ 2,39 ou R$ 28,75 ao longo deste ano aos profissionais que recebem com base na remuneração.

"A valorização do salário mínimo conquistada até aqui trouxe resultados muito positivos para a sociedade brasileira", afirma o Dieese, que defende a remuneração básica como significativo "para reduzir a desigualdade de renda no País". 

"Com a quantia de R$ 954,00 determinada para janeiro de 2018, impõe-se ao salário mínimo perda acumulada de 0,34% nos últimos dois anos, o que o faz retornar praticamente ao mesmo valor real de janeiro de 2015", argumenta o órgão em nota.

Apesar da perda real, alguns Estados do País têm seus salários mínimos próprios e, consequentemente, maiores do que a regra geral nacional. Isso ocorre em São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

Em dezembro, o próprio Dieese revelou que o salário mínimo ideal para os brasileiros deveria ser de R$ 3.585,05, valor 275% superior aos atuais R$ 954.

Até 2019, a variação do salário mínimo levará em conta a oscilação do INPC no ano anterior e o PIB (Produto Interno Bruto) — soma de todas as riquezas produzidos no País — de dois anos antes, conforme determina a Lei 13.152. Como a economia brasileira encolheu em 2016, o reajuste deste ano do mínimo teve como base apenas a inflação.

Fonte: R7

Recorde: Rombo da Previdência sobe para R$ 268,8 bilhões

Valor inclui déficit do INSS, que atende trabalhadores do setor privado, e do RPPS, que atende aos servidores da União. Alta apenas do rombo do

Governo encaminha projeto com regras para privatizar Eletrobras

O presidente Michel Temer enviou ao Congresso Nacional projeto de lei que propõe regras para a privatização da Eletrobras. A mensagem

Palavras X Fatos: Saída de Jotta Mendes confirma matéria publicada

Teixeira de Freitas: Após divulgação da matéria: Perseguição de Lucas Bocão pode tirar Jotta Mendes do Jornal do Meio-Dia, o radialista e

Cármen Lúcia suspende a posse de Cristiane Brasil

Decisão da presidente do STF foi divulgada na madrugada desta segunda (22). Posse da deputada, filha de Roberto Jefferson, estava marcada para as 9h

A NICA DA LIBERDADE 150

Ramiro Guedes MURILEANDO Murilo é um garotinho de 4 anos, filho do Dr. Flávio Rodrigo e D. Maria José. Educado, bem falante, super 

Posse de Cristiane Brasil é marcada para segunda-feira

A deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ) assumirá nesta segunda-feira (22) a chefia do Ministério do Trabalho. A informação foi passada ao Estadão

Com a pior aprovação, Trump encerra primeiro ano na Casa Branca

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, completará neste sábado (20) seu primeiro ano na Casa Branca com a aprovação mais baixa de um

Vídeo: Moradores destacam a importância das obras de pavimentação

Teixeira de Freitas: Nos últimos meses a Prefeitura Municipal tem trabalhado muito na infraestrutura da cidade, com a realização de várias

Temer chama de impertinente pergunta sobre ex-assessor

Investigação apura se o presidente teria beneficiado empresas portuárias O presidente Michel Temer (MDB) entregou ao STF (Supremo Tribunal

Ex-vice-prefeito de cidade na BA, que foi alvo na Lava-Jato, é morto

José Roberto Soares Vieira tinha 47 anos e foi baleado na entrada da empresa dele na região metropolitana de Salvador. ex-vice prefeito de

Lecão natal
Casa das Correias
previcon
Connect Informática
Pitagoras Connect
Nossos Apoiadores: