Já não é novidade que a campanha eleitoral de 2018 deve ser uma das mais “baratas” dos últimos anos. As cifras milionárias que escorreram de empresas, especialmente até 2014, tiveram as torneiras fechadas pela Operação Lava Jato e pela mudança na legislação, o que obrigou os políticos a repensarem como financiar campanhas. Nesta quinta-feira (8), dia da posse do prefeito de Salvador, ACM Neto, como presidente nacional do Democratas, ao menos duas falas reforçaram a tese de que os custos serão barateados.

Primeiro do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, pré-candidato à presidência da República pelo partido. Maia afirmou a uma rádio que vai investir em uma campanha mais voltada para a internet, onde pretende atingir um público mais jovem. E, consequentemente, com custo operacional mais baixo. O novo presidente do DEM foi mais longe. Criticou os candidatos “de estúdio”, criações de marqueteiros. O tom de ACM Neto é parecido com o repetido por outros atores do cenário político.

A campanha de 2018 terá mais pé na rua e nas redes sociais, e menos investimentos em superproduções como nas últimas campanhas. Aquele mantra da democracia ter um alto custo para o país será menos real, já que os candidatos vão dispor de bem menos recursos para fazer uma campanha eleitoral. O risco, no entanto, é que o eventual uso de caixa 2 de campanha aconteça com maior frequência dos que os já registrados na Lava Jato – e em todas as ações derivadas da operação.

Pelo menos há uma consequência boa nos debates recentes, pois a população parece mais interessada em fiscalizar os atos dos agentes políticos, o que diminui a chance de abuso de poder econômico. Resta saber como funcionará a campanha para presidente em um país com dimensões continentais como o Brasil. Rodrigo Maia, ao falar que investiria mais nas campanhas estaduais, deu o sinal: candidaturas competitivas em âmbito regional terão mais impacto no projeto de chegar ao Palácio do Planalto do que a campanha do candidato à presidência em si.

Fonte: Bahianoticias 


'Vou tentar acalmar os ânimos', diz Bolsonaro sobre PSL

O presidente eleito Jair Bolsonaro confirmou que se reunirá com o PSL na próxima semana e disse que irá acalmar o partido. "PSL é um partido

Paulo Guedes anuncia mais seis nomes da próxima equipe econômica

Futuro ministro definiu que Waldery Rodrigues será o secretário de Fazenda. O ministro do Planejamento, Esteves Colnago, e o secretário-executivo

Moro escolhe superintendente do Paraná como diretor-geral da PRF

O futuro ministro da Justiça, Sérgio Moro, anunciou nesta terça-feira (4) que Adriano Marcos Furtado será o diretor-geral da Polícia

Jurista protocola pedido de impeachment de Lewandowski

O jurista Modesto Carvalhosa vai protocolar um pedido de impeachment contra o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Ricardo Lewandowski nesta

Entre ameaças e agressões Câmara de Nova Viçosa aprova projeto de

Nova Viçosa: Tensão, xingamentos, ameaças e até agressões deixaram marcas na manhã desta sexta-feira 07 de dezembro, na Sessão Ordinária da

A NICA DA LIBERDADE 194

Ramiro Guedes RELENDO “A RELÍQUIA” Em êxtase literário, terminei, pela enésima vez, a leitura de “A Relíquia”, de Eça de Queirós.

PGR denuncia Geddel e Lúcio Vieira Lima por peculato

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, denunciou o deputado federal Lúcio Vieira Lima (MDB), o ex-ministro Geddel Vieira Lima (MDB), a

George H. W. Bush tem funeral em Washington

Após homenagem no Capitólio, corpo do 41º presidente americano foi levado para a Catedral de Washington.   Soldados entram carregando o caixão

Lava-Jato prende seis no Brasil e emite alertas para Interpol

Justiça expediu 11 mandados de prisão para a 57ª fase da Operação Lava-Jato, deflagrada nesta quarta-feira A Polícia Federal (PF) já

Teixeira: Modernização do Trânsito trará mudanças em Rotatória

Teixeira de Freitas: As obras de modernização de trechos do trânsito em Teixeira de Freitas estão a pleno vapor, estão sendo instalados novos

UAI Brasil
O teixeirão 2018
previcon
Connect Informática
Nossos Apoiadores: