Ramiro Guedes

TRAGÉDIA EUCLIDIANA

Tenho, ainda dos tempos saudosos da Nobel, o livro reportagem “Anna de Assis”, depoimento de Judith Ribeiro de Assis ao jornalista Jeferson de Andrade. Filha de Anna, Judith consegue passar para o jornalista todo o drama que envolveu a vida da mãe e seu casamento com Euclides da Cunha, o famoso escritor. Anna teve por amante Dilermando e Euclides, descobrindo o caso, tentou matá-lo. Dilermando reagiu e atirou em Euclides, matando-o. Dilermando era militar e atirava bem, enquanto Euclides não tinha prática de armas. Toda a mídia da época atacou Anna, acusando-a de ter sido responsável pela morte de um grande homem. Tudo piorou quando um filho de Euclides tenta matar Dilermando e por ele também foi morto. O livro é o pensamento de uma filha que tenta enxergar o lado humano de sua mãe, voltada a um grande amor.

Nesses tempos perigosamente preconceituosos é bom ler um livro isento e que  busca motivos de compreensão.

LÁ EM CURPIOBA MIRIM

Escreve-nos, lá de Curpioba Mirim, o nosso correspondente Sóstenes Cauim Velázquez, nos contando que, depois de conhecidos os resultados das eleições do dia 7 de outubro, a prefeita D. Brígida teve flatos de ódio e quase quebrou a mesa de seu gabinete a poder de pancadas. Deu-se que um candidato da prefeita, Paulo Magalhães, candidato a deputado federal,  não conseguiu se reeleger. Pior: na cidade de Curpioba Mirim, em sinal de total desprestígio da prefeita, Magalhães focou em 11º. lugar entre todos os candidatos, com míseros 714 votos.

Até agora D. Brígida está irada e procurando os rastros da “traição”.

AINDA EM CURPIOBA MIRIM

Segundo Sóstenes Cauim Velázquez, segue a saga de perseguições que o governo de D. Brígida Campolargo promove contra seus adversários. Em Curpioba Mirim existe uma faculdade particular, a Crotónaras, que tem um prestigiado curso de Enfermagem. Nele dava aulas práticas um enfermeiro de alto gabarito, Custódio Roberto. Querido pelos alunos, benquisto entre professores e direção, Roberto sempre foi da facção política contrária a D. Brígida, fazendo sua prática política com ética e discrição. Pois não é que a prefeita, coronela que não aceita ser contestada, para estupefação geral, avisou que a Prefeitura tiraria todos os convênios da Faculdade se Custódio Roberto não fosse imediatamente  demitido? A direção da IES, imediatamente, demitiu o rapaz, alegando contenção de despesas. Junto com Custódio Roberto foi demitido também um cunhado  seu, que trabalhava na mesma área.

Claro que D. Brígida votou em Bolsonaro.

SURPRESA NAS ELEIÇÕES EM TEIXEIRA                                   

A grande surpresa nas eleições de 2018 em Teixeira foi a votação do vice-prefeito Lucas Bocão. Mesmo tendo ficado no cômputo geral com mais votos que Marta Helena, aqui, ele foi por ela suplantado. No transcorrer da campanha, Marta sempre afirmou que era “uma mulher pobre, disputando com tubarões.” Teve mais votos aqui do que Bocão, Robinho e os candidatos de fora.

A política sempre nos reserva surpresas.

OUTRA SURPRESA

Outra surpresa das eleições foi a boa votação de Caio Checon para deputado federal, tornando-se o mais bem votado em Teixeira de Freitas. Com essa votação, Caio se cacifou para ter uma candidatura viável para prefeito em 2020. Há alguns cabos eleitorais de Caio que estão com o coração cheio de ódio político e só falam em vingança. Esperemos que Caio não esteja assim.

Não é seu perfil.

MARCÍLIO E ROBINHO

A  boa performance de Robinho em Teixeira de Freitas e sua eleição à Câmara Estadual podem ter melhorado o entendimento do apoio do vereador Marcílio  ao político de Nova Viçosa. A opção de Marcílio, preferindo um candidato regional, não foi bem recebida por parte de seus eleitores.

Com a vitória do candidato, pode ser que a coisa mude.

JOÃO BOSCO

Muito boa  atuação do ex-prefeito João Bosco nessas eleições. Seu candidato a estadual, Paulo Rangel, teve excelente votação, o mesmo acontecendo  com Josias Gomes, com excelente votação para federal, inclusive sendo eleito. João trabalhou duro, foi de casa em casa, enfrentou divisões dentro do PT, mas conseguiu o seu intento.

Sai vencedor dessas eleições.

ENTENDIMENTO

Para esse escriba, um dos analistas políticos mais competentes dessa Teixeira de Freitas é Cícero Dantas. Dentre as previsões que fez, quando todo sábado me dava carona para o Esporte Total, é que Jaques Wagner ia puxar Ângelo Coronel para a segunda vaga do Senado. Previu isso na época em que as pesquisas davam irmão Lázaro como dono da segunda vaga na Bahia. Pois foi o que aconteceu: mercê do trabalho de Wagner e Rui, Coronel cresceu e atropelou, tirando mais um bolsonarista do páreo.

Boa análise e excelente previsão.

MAGNO MALTA

Uma grande alegria nessas eleições foi a derrota choramingada do senador pelo Espírito Santo, Magno Malta. Além de usar a CPI Contra a Pedofilia para sua passada eleição ao Senado, Magno Malta arrasou com a vida de uma família, acusando falsamente um pai de ter deflorado uma filha menor, o que, depois da prisão e tortura do pai, foi descoberto falso. Malta chegou a ser cotado para vice de Bolsonaro, mas não quis,  para tentar sua volta ao Senado. Incentivador do ódio, deve ter um bom cargo se o Capitão sair vitorioso no segundo turno.

 Já foi tarde.

FROTA

Com a sua usual frota de ignorância, Alexandre foi eleito em São Paulo a deputado federal. Alexandre Frota foi aquele ex-ator pornô cotado para Ministro da Cultura em um provável governo Bolsonaro. O Capítão negou,  afirmando que vai acabar com o Ministério da Cultura em seu mandato.

Duas antices sem nome.

LAMENTOS PETISTAS

As hostes petistas estão lamentando as derrotas de Dilma, em Minas Gerais e Eduardo Suplicy em São Paulo. Os dois foram relacionados como vencedores pelas pesquisas durante todo o tempo de campanha.

Perdas lamentáveis.

“EU TÔ VOLTANDO...”

“Pode ir armando o coreto e preparando aquele feijão preto, eu to voltando...” Essas palavras fazem parte da letra de TÔ VOLTANDO, samba de Ivan Lins comemorando a volta dos exilados pela ditadura de 64, aquela que Bolsonaro defende tanto. Esse escriba está passando sessenta dias afastado do trabalho, por um problema cardíaco e outros quetais. Está sendo um tempo duro, mas que serve para avaliar as verdadeiras amizades. Volto à Câmara e à Rádio Câmara em final de outubro e volto com uma mentalidade nova, forjada no abandono de alguns colegas de trabalho. Nada melhor do que dia um após o outro e as vicissitudes servem para avaliar os verdadeiros amigos.

Quem valia a pena prestou solidariedade.

ASSASSINATO DE MESTRE  KATENDE  REFERENDA  O IMPÉRIO DO ÓDIO BOLSONARIANO

Dia da eleição. Após a apuração do pleito, várias pessoas bebiam em um bar no Engenho Velho de Brotas, em Salvador. Entre elas, estava o mestre capoeirista Moa do Katende.  Por volta das 2:40 chega ao bar um cidadão, gritando o nome de Jair Bolsonaro, louvando o candidato. Mestre Moa retrucou que ali as pessoas preferiam o PT. O recém-chegado, então, sacou de uma faca e desferiu 12 facadas contra Mestre Moa. Um amigo do mestre tentou intervir e foi ferido também. O assassino, em seguida, fugiu do local.

O terror está apenas começando.

ORGULHO DE MORAR NABAHIA

Depois dos resultados das eleições da Bahia, com Haddad e Rui  vencendo disparados, com Wagner virando Senador e a eleição de uma bancada digna de deputados estaduais e federais, o orgulho de morar na Bahia, provando que aqui a liberdade não tem preço, é muito grande.

“Glória a ti, Redentor, que há cem anos nossos pais conduziste à vitória pelos campos e mares baianos...”

Mais uma vez e sempre a liberdade abriu suas asas sobre nós.

Não ao fascismo.

FECHANDO A NICA

“Se um silêncio é demais? Quando é de dois, geminado/mais que silêncio – é perigo/e uma forma de ruído./ Por isto que o silêncio da consciência,/quando passa a ser ouvido/não é silêncio - é estampido.” (Affonso Romano de Sant’ana)

“Olhar para o alto.

Tão alto que se tenha

um torcicolo eterno

e nunca mais se possa
olhar direto para o próximo.” (Ulisses Tavares)

“Nossa luta não é contra o eleitor de Bolsonaro,  tenha isso claro. A luta é pela desconstrução – para usar a palavra da moda – do discurso violento e primário do candidato da direita....”(Fernando Brito in Tijolaço).

“MP e Justiça viram sublegenda de Bolsonaro”. (Fernando Brito)


Pressão da oposição faz Coronel voltar atrás e encerrar sessão

Após conversa com representantes da oposição o presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), Angelo Coronel, decidiu encerrar a sessão

Projeto Escola Sem Partido será arquivado

Projeto proíbe que professores manifestem posicionamentos políticos ou ideológicos e que discutam questões de gênero em sala de aula. Foi a 12ª

Cerca de 200 delegados entregam cargos em protesto contra PEC do teto

Decisão foi tomada em assembleia realizada nesta terça-feira com mais de 400 delegados Cerca de 200 delegados que integram a cúpula da Polícia

As 7 forças que mudarão o futuro da economia global

Atualmente, a produtividade econômica de algumas cidades da China é maior do que a de países inteiros A chegada da internet no início dos anos

'Vou tentar acalmar os ânimos', diz Bolsonaro sobre PSL

O presidente eleito Jair Bolsonaro confirmou que se reunirá com o PSL na próxima semana e disse que irá acalmar o partido. "PSL é um partido

Paulo Guedes anuncia mais seis nomes da próxima equipe econômica

Futuro ministro definiu que Waldery Rodrigues será o secretário de Fazenda. O ministro do Planejamento, Esteves Colnago, e o secretário-executivo

Moro escolhe superintendente do Paraná como diretor-geral da PRF

O futuro ministro da Justiça, Sérgio Moro, anunciou nesta terça-feira (4) que Adriano Marcos Furtado será o diretor-geral da Polícia

Jurista protocola pedido de impeachment de Lewandowski

O jurista Modesto Carvalhosa vai protocolar um pedido de impeachment contra o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Ricardo Lewandowski nesta

Entre ameaças e agressões Câmara de Nova Viçosa aprova projeto de

Nova Viçosa: Tensão, xingamentos, ameaças e até agressões deixaram marcas na manhã desta sexta-feira 07 de dezembro, na Sessão Ordinária da

A NICA DA LIBERDADE 194

Ramiro Guedes RELENDO “A RELÍQUIA” Em êxtase literário, terminei, pela enésima vez, a leitura de “A Relíquia”, de Eça de Queirós.

UAI Brasil
O teixeirão 2018
previcon
Connect Informática
Nossos Apoiadores: