A Câmara dos Deputados analisa um projeto de lei que pretende alterar a legislação atual que regula o funcionamento dos planos de saúde no país. Entre as principais mudanças em discussão está a possibilidade de parcelamento do último reajuste concedido aos usuários de planos privados quando atingem 59 anos de idade. Pela legislação vigente, os planos de saúde podem reajustar o valor da mensalidade do beneficiário a cada mudança de faixa etária.

Atualmente, são válidas dez faixas cronológicas, a primeira até 17 anos e a segunda a partir de 18 anos, mudando a cada 4 anos de forma subsequente. A última referência se encerra aos 59 anos, quando os planos são autorizados a aumentar em até seis vezes o valor da mensalidade em relação ao valor da parcela da primeira faixa de idade.

Como o Estatuto do Idoso veda a cobrança de valor diferenciado em planos de saúde depois dos 60 anos, os planos reajustam uma única vez aos 59 anos. Se o projeto for aprovado, o valor reajustado para beneficiários de 59 anos poderá ser pago em até cinco parcelas de no máximo 20% do total nominal, vencidas a cada cinco anos, e não poderá ultrapassar o limite de seis vezes superior ao valor da primeira faixa etária considerada pelas operadoras. A mudança é proposta pelo deputado Rogério Marinho (PSDB-RN), relator da matéria na Câmara, que apresentou relatório esta semana.

O deputado informou à Agência Brasil que já ouviu críticas das operadoras, que temem impacto na lucratividade, e ressaltou que o projeto não permite o reajuste depois dos 60 anos, apenas o parcelamento dessa variação ao longo de 20 anos. Para o deputado, a medida visa a acabar com a cobrança única que antecede os 60 anos e melhorar a condição de pagamento dos usuários idosos.


Fiocruz revela que vírus Zika veio do Haiti para o Brasil

O vírus Zika que chegou ao Brasil é proveniente do Haiti, revelou um estudo desenvolvido pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), em Pernambuco.

Vacinação imuniza 10% das crianças contra pólio e sarampo

Na primeira semana da Campanha Nacional de Vacinação Contra a poliomielite e sarampo, 1,16 milhão de crianças se vacinaram contra a pólio e

Consumo excessivo de álcool aumenta risco de AVC e infarto

Pesquisa publicada no "Journal of American Heart Association" nesta sexta-feira (10) mostra que o consumo excessivo de bebidas alcoólicas em um

Secretário de Saúde visita Centro de Equoterapia de Teixeira

O Secretário Municipal de Saúde de Teixeira De Freitas, Max Almeida, visitou na tarde desta quinta-feira, 9 de agosto, o Centro de Equoterapia,

Diretoria da Policlínica apresenta dados e orienta sobre atendimento

Teixeira de Freitas: Nesta quarta-feira, dia 8 de agosto, a diretoria da Policlínica Regional do Extremo Sul reuniu a imprensa para apresentar

Turismo de saúde pode ser 3 vezes mais valioso que o convencional

O trânsito de pessoas entre cidades, estados e países para turismo é extremamente comum e lucrativo para os destinos visitados. Entretanto,

Menino de 2 anos coloca bateria no nariz em Medeiros Neto: Objeto foi

Medeiros Neto: Um menino de dois anos e sete meses de idade introduziu uma bateria dentro do nariz, no final da tarde da última sexta-feira (3),

Cresce número de médicos em busca de trabalho em Portugal

Nos últimos anos cresceu mais de oito vezes o número de médicos brasileiros em busca de trabalho em Portugal. De acordo com informações da

Mulher morre após esperar sete anos por vaga em hospital para

A dona de casa Josilene dos Santos, que aguardava por uma cirurgia cardíaca há sete anos, morreu na quinta-feira (2), em Juazeiro (BA).

Casos de sarampo passam de mil no ano, maior número desde 1999

O Brasil já tem mais de mil casos confirmados de sarampo em 2018. O número foi atualizado pelo Ministério da Saúde na quarta-feira (1º).

Nossos Apoiadores: