A Organização Mundial da Saúde (OMS) aprovou, em 2014, resolução que considera a psoríase uma doença crônica e incapacitante. No entanto, ainda hoje os pacientes brasileiros não contam com todos os tratamentos disponíveis, seja via Sistema Único de Saúde (SUS) ou planos privados de assistência. De acordo com o dermatologista Gleison Duarte, os procedimentos de alto custo não entram no rol do SUS ou da Agência Nacional de Saúde (ANS).

"Os pacientes não conseguem pagar, são tratamentos bastante caros. Quando há a possibilidade, eles acessam judicialmente, seja na rede pública ou privada", afirmou. O especialista lembrou que o tratamento é de uso contínuo, já que a doença não tem cura. Neste domingo (29), é celebrado o Dia Mundial da Psoríase, uma doença de pele que se caracteriza por lesões avermelhadas que descamam.

A incidência é maior no couro cabeludo, cotovelos e joelhos. Devido a esses sintomas, os portadores ainda sofrem com uma consequência indireta, o preconceito. O Relatório Mundial sobre Psoríase e Felicidade (RMPF), divulgado pelo Instituto de Pesquisa da Felicidade, na Dinamarca, mostrou que 54% das mulheres e 28% dos homens brasileiros que vivem com psoríase sentem ansiedade e tensão psicológica. Uma das principais razões do preconceito é o medo de contágio, que não acontece nessa enfermidade.

"O preconceito pode comprometer completamente a vida profissional e afetiva das pessoas", lamentou Duarte. "A psoríase não é transmissível ou contagiosa. É uma doença crônica relacionada a uma desregulação do sistema imune, responsável por nos defender. Nas doenças autoimunes, o sistema acaba combatendo o próprio corpo", explicou. No Brasil, aproximadamente 5 milhões de pessoas são portadoras de psoríase.


Fiocruz revela que vírus Zika veio do Haiti para o Brasil

O vírus Zika que chegou ao Brasil é proveniente do Haiti, revelou um estudo desenvolvido pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), em Pernambuco.

Vacinação imuniza 10% das crianças contra pólio e sarampo

Na primeira semana da Campanha Nacional de Vacinação Contra a poliomielite e sarampo, 1,16 milhão de crianças se vacinaram contra a pólio e

Consumo excessivo de álcool aumenta risco de AVC e infarto

Pesquisa publicada no "Journal of American Heart Association" nesta sexta-feira (10) mostra que o consumo excessivo de bebidas alcoólicas em um

Secretário de Saúde visita Centro de Equoterapia de Teixeira

O Secretário Municipal de Saúde de Teixeira De Freitas, Max Almeida, visitou na tarde desta quinta-feira, 9 de agosto, o Centro de Equoterapia,

Diretoria da Policlínica apresenta dados e orienta sobre atendimento

Teixeira de Freitas: Nesta quarta-feira, dia 8 de agosto, a diretoria da Policlínica Regional do Extremo Sul reuniu a imprensa para apresentar

Turismo de saúde pode ser 3 vezes mais valioso que o convencional

O trânsito de pessoas entre cidades, estados e países para turismo é extremamente comum e lucrativo para os destinos visitados. Entretanto,

Menino de 2 anos coloca bateria no nariz em Medeiros Neto: Objeto foi

Medeiros Neto: Um menino de dois anos e sete meses de idade introduziu uma bateria dentro do nariz, no final da tarde da última sexta-feira (3),

Cresce número de médicos em busca de trabalho em Portugal

Nos últimos anos cresceu mais de oito vezes o número de médicos brasileiros em busca de trabalho em Portugal. De acordo com informações da

Mulher morre após esperar sete anos por vaga em hospital para

A dona de casa Josilene dos Santos, que aguardava por uma cirurgia cardíaca há sete anos, morreu na quinta-feira (2), em Juazeiro (BA).

Casos de sarampo passam de mil no ano, maior número desde 1999

O Brasil já tem mais de mil casos confirmados de sarampo em 2018. O número foi atualizado pelo Ministério da Saúde na quarta-feira (1º).

Nossos Apoiadores: