DJ dia das mães

As bebidas vegetais vieram mesmo para ficar! Alternativas ao tradicional leite da vaca ou demais bebidas de origem animal já podem ser encontradas nas versões líquida e em pó. As bebidas vegetais são elaboradas a partir de grãos e sementes como arroz, soja, aveia, amêndoas, entre outros. Pesquisas apontam que 70% da população possui intolerância a lactose e 7 entre 10 pessoas sentem desconforto depois de ingerir leite.

A lactose é um açúcar presente no leite que depende de uma enzima chamada lactase para ser digerida, porém a produção dessa enzima vai diminuindo com a idade, o que torna o leite um alimento de difícil digestão, causador de flatulência e diarreia. Não só a lactose, mas também a proteína do leite pode contra indicar seu consumo.

A proteína do leite é de difícil digestão. Quando não digerida, ela faz com que o nosso sistema imunológico responda e crie anticorpos contra ela, acarretando em alergias que podem se manifestar na forma de rinite, sinusite e outras inflamações. Além de não possuirem lactose e nem proteína do leite, as bebidas vegetais ainda são livres de colesterol, caseína e gorduras saturadas, presentes em bebidas de origem animal. Podem ser incluídas no café da manhã para acompanhar as frutas ou o café preto, em receitas doces e salgadas, e batidas com frutas e fibras, o que as faz uma ótima opção para os lanches intermediários.

Em entrevista, o nutrólogo Nataniel Viuniski, membro do Conselho para Assuntos de Nutrição Herbalife, informou que as vantagens das bebidas vegetais em relação ao leite são os 15% a mais de proteína, 70% menos gordura, 0% de LDL (colesterol ruim) e é fonte de fibra, diferente do leite. “A Herbalife lançou uma bebida vegetal substituta do leite, o NutreV que é indicado para dietas com restrição à lactose e para quem deseja uma alimentação saudável e rica em nutrientes.

O melhor conteúdo nutricional são as fontes de proteínas da soja, que é uma proteína completa e contém todos os aminoácidos que o corpo não produz, mas que são essenciais”, declarou. Outro trunfo da bebida alternativa é a segurança por não haver contraindicações e a saciedade prolongada. O nutrólogo ainda afirma que o consumo da bebida regula o intestino e alimenta as boas bactérias do corpo. As bebidas vegetais são facilmente encontradas nos supermercados, texturizadas ou isoladas, com pouca diferença de preço do leite tradicional.

Fonte: Bahianoticias

Número de embriões humanos congelados cresce 17% no Brasil

O Brasil registrou crescimento de cerca de 17% no número de embriões humanos produzidos pelas técnicas de fertilização in vitro

Alcobaça lança “Consultório Móvel” para atender comunidades

Alcobaça: O anúncio oficial foi feito nesta quinta-feira (17), quando já foram realizados os atendimentos na Comunidade Pequi (localidade

Número de casos de H1N1 sobe 14% na Bahia em seis dias

Em seis dias, os casos confirmados de H1N1 subiu de 100 para 114 na Bahia. O avanço representa um aumento de 14%, segundo dados divulgados pela

Recém-nascida de 6 quilos chama a atenção de médicos em MG

Um parto ocorrido na maternidade da Santa Casa de Misericórdia e Hospital São Vicente de Paulo em Porteirinha, no Norte Minas, surpreendeu e

Ministro Gilberto Occhi quer planos de saúde alternativos

O ministro da Saúde, Gilberto Occhi, encomendou à Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) a retomada da discussão sobre novos formatos de

Contrato do Ministério para testes rápidos de HIV é suspenso

O Tribunal de Contas da União (TCU) decidiu suspender cautelarmente o contrato firmado pelo Ministério da Saúde com a empresa Orange Life

Paciente que estava internado com Guillain-Barré morre

Valdemir de Jesus dos Santos, de 53 anos, que estava internado após ser diagnosticado com a síndrome de Guillain-Barré, teve uma parada

Morre 5ª criança com suspeita de infecção por raiva humana

A Secretaria de Saúde Pública do Pará confirmou, na noite de sexta-feira (11), a morte da quinta vítima por suspeita de raiva humana na ilha

Em oito anos, Brasil perdeu 34 mil leitos hospitalares do SUS

O Brasil perdeu 34 mil leitos hospitalares em unidades do Sistema Único de Saúde (SUS) nos últimos quatro anos. De acordo com levantamento feito

Mais de 500 casos de chikungunya são confirmados em Teixeira

Teixeira de Freitas: De janeiro até 25 de abril deste ano, 546 casos de chikungunya foram confirmados em Teixeira de Freitas, cidade no extremo

Nossos Apoiadores: