Frutas picadas ou picolés de baixa caloria cortados em cubos e gelo de água de coco são boas dicas para quem tomou essa decisão neste verão

O cuidado com hábitos alimentares ajuda na tarefa de deixar o cigarro de lado. Segundo a médica pneumologista Cristina Cantarino, Coordenadora do Centro de Tratamento de Tabagismo do Instituto Nacional do Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA), alguns alimentos podem interferir, atrapalhando ou ajudando a largar a dependência do cigarro.

"O fumante tem de prestar atenção nos mínimos detalhes para conseguir parar de fumar. Assim como ele reorganizou a mobília, por exemplo, para alterar aquele 'cantinho do cigarro' que o convidava a fumar, ele também tem prestar atenção no que come, pois isso pode ajudar significativamente", conta Cantarino. 

"Bebidas não alcoólicas geladas, por exemplo, servem bem em um 'kit de salvação'. Alguns se dão bem com frutas picadas ou picolés de baixa caloria cortados em cubos e gelo de água de coco", explica a pneumologista.

"Tenha sempre por perto cenoura crua cortada em palitinhos. Aipo e rabanete também podem ajudar. Mastigar cravos ou cristais de gengibre funciona para algumas pessoas e a água deve ser consumida por todos em grande quantidade. Pelo menos dois litros por dia", acrescenta. O ideal é o fumante observar quais são os alimentos ou bebidas que o levam ao cigarro, para evitar, assim como aqueles que na sua avaliação 'não combinam com o cigarro' - esses devem ser deixados sempre por perto. Esta avaliação é individual e varia entre os fumantes.

O café e o álcool são gatilhos e, na maioria dos casos, costumam levar à vontade de fumar. Evite-os. Faça uma substituição por suco de frutas, refrescos ou leite gelados, por exemplo. Na hora de fazer a substituição, escolha alimentos de sua preferência, que te tragam prazer, para que o processo não seja um sacrifício.

"O cigarro 'rouba', entre outras coisas, a Vitamina C e a imunidade. Portanto, escolha alimentos saudáveis como legumes crus e frutas. É hora de repor o que foi perdido e investir na saúde", finaliza Cantarino.

O tratamento do tabagismo é oferecido gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Ligue para o número 136 e se informe em quais Unidades Básicas de Saúde e Hospitais de seu município o tratamento está disponível. 

Com informações: Ascom/ Ministério da Saúde

Número de mortes por gripe sobe para 37 na Bahia

O número de mortes provocadas pela gripe neste ano na Bahia subiu para 37, segundo informações divulgadas nesta quinta-feira (19) pelo

Secretaria realiza testes rápidos de HIV e Sífilis em Teixeira

Teixeira de Freitas: Nesta quinta-feira, dia 19 de julho, a Prefeitura Municipal de Teixeira de Freitas através da Secretária Municipal de Saúde

Secretaria abre sindicância para investigar caso de paciente que

Nova Viçosa: Um vídeo que circulou nas redes sociais nas últimas horas registra um cidadão sofrendo um ataque epiléptico na recepção do

OMS estuda exame de sangue que detecta câncer de pulmão

Um exame de sangue em estudo aumenta a precisão de detecção precoce do câncer de pulmão, diz a Organização Mundial de Saúde. O teste

Bahia é quinto estado que mais perdeu leitos de internação do SUS

Mais de 1,9 mil leitos de internação da rede pública foram desativados na Bahia nos últimos oito anos. O estado ocupa o quinto lugar em

Brasil tem 415 mortes confirmadas por febre amarela

Desde julho de 2017, o Brasil registrou 415 mortes por febre amarela, informa o último boletim epidemiológico divulgado pelo Ministério da

Pessoas casadas têm menor risco de morte por doenças do coração

Uma pesquisa desenvolvida por pesquisadores britânicos mostrou que o casamento pode proteger o coração. A partir da revisão de 34 estudos, com

Bahia lidera ranking de feridos por fogos de artifício

De acordo com dados do Sistema de Informação Hospitalar do governo federal, a Bahia é o estado que lidera o ranking de feridos por fogos de

Vacina contra sarampo pode ser aplicada em adultos e crianças

Brasil assiste em 2018 ao retorno do sarampo, infecção que já foi considerada "doença comum na infância" décadas antes de ser eliminada do

Brasil tem 327 mortes de crianças por zika desde novembro de 2015

O Brasil teve 327 morte de crianças relacionadas ao vírus desde novembro de 2015, quando o Ministério da Saúde passou a considerar a relação

Nossos Apoiadores: