Ministério da Saúde divulgou novo balanço; total de casos chega a 353.

Ministério da Saúde divulgou um novo balanço dos casos e mortes por febre amarela no Brasil nesta quarta-feira (7). São 353 casos confirmados da doença, sendo que 98 pessoas morreram devido à infecção no período de 1º de julho de 2017 a 6 de fevereiro de 2018.

Até a última semana, o balanço era de 81 mortes e 213 casos. No mesmo período do ano passado, foram confirmados 509 casos e 159 mortes, informou o Ministério.

Segundo o boletim atual, foram notificados 1.286 casos suspeitos até 6 de fevereiro deste ano, sendo que 510 foram descartados e 423 permanecem em investigação.

Os dois estados mais afetados são São Paulo e Minas Gerais, com 161 e 157 casos confirmados, respectivamente. O Rio de Janeiro detectou 34 infecções por febre amarela, seguido do Distrito Federal, com apenas uma pessoa.

Não há casos de febre amarela urbana no país desde 1942.

Sintomas da infecção: As primeiras manifestações da febre amarela são inespecíficas (já que podem ser confundidas com outras doenças). As pessoas atingidas podem apresentar, no entanto, febre alta, calafrios, cansaço, dor de cabeça, dor muscular, náuseas e vômitos por cerca de três dias, mas a maioria das pessoas melhora após esse período, de acordo com informações da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Já a forma mais grave da doença é rara e costuma aparecer após um breve período de bem-estar (até dois dias), quando podem ocorrer insuficiências hepática e renal, icterícia (olhos e pele amarelados), manifestações hemorrágicas e cansaço intenso.

A doença é transmitida quando um mosquito pica um humano ou macaco infectado e, depois, com o vírus em seu organismo, volta a picar uma pessoa ou animal.

Fonte: G1


Caixa instalada para mulheres abandonarem bebês nos EUA

A caixa, no quartel de bombeiros no Estado da Indiana, nos EUA, lembra mais um recipiente para cartas, mas, na verdade, é destinada a ter nela

Uma hora a mais de sono faz diferença?

Uma pesquisa recente mostra que a falta de sono afeta a memória e o desempenho no trabalho em áreas váriadas Muitos de nós fazemos isso.

O que é a neve preta que está caindo na Sibéria?

Cidade coberta por neve preta e tóxica fica próxima a uma mina de carvão Partes da cidade de Kiselyovsk, da região da Sibéria, na Rússia,

Distúrbios na visão, o sintoma muitas vezes ignorado da enxaqueca

Sintoma mais comum de doença que afeta 15% da população é a dor de cabeça, mas o que muitos não sabem é que ela pode se manifestar por meio de

Fevereiro roxo: entenda o lúpus, doença que afeta Selena Gomez

Doença autoimune causa inflamações na pele, articulações e órgãos; apesar de não ter cura, o lúpus pode ser tratado e paciente pode ter vida

Brasil corre risco de perder selo de erradicação do sarampo

O Brasil corre o risco de perder o certificado de erradicação do sarampo, obtido há três anos. Sem conseguir controlar a transmissão da

Prematuros apresentam mais risco de hidrocefalia

Mesmo com os avanços na medicina neonatal, os bebês que nascem prematuros (pré-termo), ou seja, com idade gestacional inferior a 37 semanas e

Fim do horário de verão: Como adaptar o corpo a essa mudança

O horário de verão chega ao fim neste sábado. Quem vive nos dez Estados e no Distrito Federal onde os relógios tiveram de ser adiantados há

Como fazer isotônico caseiro e saudável

Nutricionista norte-americana passa uma receita simples, prática e saudável de isotônico para você fazer em casa Inicialmente projetado para

Como o álcool altera nosso DNA e nos faz querer beber ainda mais

O consumo de grandes quantidades de álcool pode causar mudanças no DNA das pessoas, levando-as a ter ainda mais vontade de beber, segundo um

UAI Brasil
O teixeirão 2018
Connect Informática
Nossos Apoiadores: